As redes Gigabit são uma realidade. Enquanto operadoras correm contra o tempo para ampliar a malha de fibra óptica no Brasil, empresas já experimentam as vantagens de operar em redes de alta velocidade.

 

Vantagens de uma rede Gigabit


Com a crescente demanda de clientes corporativos por redes que apresentem alto desempenho frente à utilização massiva de recursos, os departamentos de Tecnologia da Informação se veem muitas vezes entre o custo de adaptação de uma rede Ethernet (10/100mbps) para uma rede Gigabit (100/1000mbps) e os inúmeros ganhos de se operar em uma rede Gigabit.


A utilização de ERPs, CRMs, as milhares de consultas diárias a banco de dados, as transferências de arquivos cada vez maiores, o alto consumo de VoIP e o crescente consumo de vídeo por streaming provam que o mercado de TI está em constante evolução. E mesmo no Brasil, onde os desdobramentos políticos e econômicos têm impactado o mercado, a transformação digital já vem batendo à porta.


De acordo com Luis Anavitarte, Vice-Presidente de Pesquisa do Gartner, “A inconstância significativa da taxa de câmbio e os desdobramentos políticos têm impactado o mercado brasileiro nos últimos dois anos. No entanto, o Brasil está começando a mostrar sinais de recuperação. O país está em uma fase de transição em direção às tecnologias com um impacto nos negócios em curto e médio prazo e uma transformação digital em longo prazo.”.


E é essa previsão de crescimento aliada à constante evolução da tecnologia que faz com que os recursos de TI, tais como servidores, softwares de gestão e outros serviços na rede (e na nuvem) demandem cada vez mais recursos de rede e, consequentemente, velocidade na transmissão de dados.


Vale a pena investir em redes Gigabit?


Tendo em vista que as velocidades mais altas de transmissão são uma realidade, é importante considerar que o investimento, apesar de alto, tem um ganho tanto imediato quanto a longo prazo. Isso porque, as redes Gigabit são o próximo passo na evolução das redes corporativas. As empresas que estiverem na vanguarda dessa mudança verão sua estrutura funcionar de maneira mais otimizada – e sairão à frente de seus concorrentes, obviamente.


A redução do custo da fibra e o aparecimento de novas tecnologias na fabricação de cabeamento estruturado favorecem a mudança de cenário e se tornam uma opção interessante para quem necessita de upgrade em sua rede ou considera uma nova implantação.


Pensando neste cenário, em que vantagens e desvantagens muitas vezes se confundem, fabricantes vêm investindo no desenvolvimento de equipamentos que auxiliam essa transição e ajudam a enxugar custos mesmo dentro de projetos mais arrojados e inovadores.


Telefones IP Gigabit podem diminuir os custos de migração para uma rede Gigabit


Em uma rede de computadores com velocidade Gigabit, todos os componentes devem suportar esta tecnologia a fim de se obter o melhor desempenho dos equipamentos e serviços.


Embora o custo de migração de uma rede Ethernet para uma rede Gigabit tenha diminuído desde seu lançamento, o investimento ainda é considerado alto por haver necessidade de substituição de switches, placas de rede e demais periféricos para que sejam compatíveis com a nova tecnologia.


O pulo do gato para enxugar a estrutura e ainda assim colher os frutos dessa migração é lançar mão de investir em aparelhos que economizam portas de rede. 


Um exemplo prático é o de um aparelho IP que possua duas portas de rede. Fazendo as vezes de um “switch de mesa”, esse tipo de telefone IP pode ajudar a economizar uma porta do switch e viabilizar a utilização de um computador de maneira independente do telefone. Ou seja: é possível ter uma configuração de rede para o computador e outra para o aparelho. Este recurso fortalece a política de segurança da empresa e reduz o custo do projeto de dimensionamento de switch.





Outro exemplo: em uma sala com apenas um ponto de rede, o telefone IP pode gerar economia de projeto de instalação, mão de obra, cabeamento e aquisição de switches de maior capacidade. Existindo várias salas com esta demanda, a economia é significativa e o rendimento do computador ou notebook conectado ao telefone não é prejudicado. Além disso, o uso de um aparelho Gigabit é altamente recomendado em um cenário de rede que necessite de alta velocidade de transmissão.



Colocando os custos na ponta do lápis



Considerando um Switch Gigabit 24 portas de alto desempenho e qualidade com um valor aproximado de R$ 4.000,00, o valor por porta seria de aproximadamente R$ 167,00. Isso somente o aparelho. Levando em consideração a contratação de mão de obra para a instalação de um ponto de rede e cabeamento estruturado, o valor cobrado por ponto pode aumentar consideravelmente.


Um aparelho IP de entrada, com velocidade Fast Ethernet, custa em média R$ 200,00. Um aparelho IP de entrada com velocidade Gigabit pode ser adquirido por aproximadamente R$ 339,00. A diferença do investimento é de aproximadamente R$ 140,00.


Se levarmos em conta o custo por porta ao adquirir um novo switch e o custo de aquisição por aparelho IP, fica claro que investir em um telefone IP é mais vantajoso e o ganho se dá tanto na economia da estrutura (e do orçamento), quanto na aquisição de um equipamento que vai incrementar ainda mais a potência da rede.


Assim, o aparelho IP se torna uma opção mais econômica na transição de uma rede Ethernet para Gigabit e, o mais importante, sem perda de desempenho dos serviços de rede.


Assista o vídeo: Uso de Telefones IP em Rede Gigabit